1/7

APRESENTAÇÃO

 

 

Temos a imensa satisfação de anunciar a XI Edição do Curso Internacional de Campo sobre Polinização (2014), uma atividade vinculada à Iniciativa Brasileira dos Polinizadores (IBP), o Programa Brasileiro para conservação e uso sustentável dos polinizadores e a Rede Baiana de Polinizadores (Repol). O curso de 2014 está sendo organizado pelo Laboratorio de Ecologia e Análise de Paisagens da  Universidade de São Paulo (Ribeirão Preto).

 

O curso é aberto à participação de profissionais e estudantes de pós-graduação em biologia e áreas afins e visa formar recursos humanos de nível superior para a conservação e manejo de polinizadores. O curso é aberto a todas as pessoas interessadas no tema, mas será dada prioridade para aqueles nos quais o curso proporcionará benefícios significativos às suas pesquisas e/ou ensino. Não é exigido conhecimento profundo sobre polinização, mas gostaríamos de saber os motivos dos candidatos para fazer o curso. O Curso de Polinização será limitado a 30 participantes.

 

HISTÓRICO DO CURSO

 

A primeira edição deste curso ocorreu no México (1990) em coparticipação da Universidade de Guelph e o Jardim Botânico, Estação de Biologia Chamela y Los Tuxtlas da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM). Em 2001 o curso foi oferecido pela Universidade Nacional de Heredia, Costa Rica e pela Universidade de Saint Louis, Missouri Botanical Garden, Estados Unidos da América.  A partir de 2003 o curso veio para o Brasil, sendo realizado no Parque Nacional da Chapada Diamantina, Bahia (assim como as edições de 2005, 2007, 2009 e 2013), em Limoeiro do Norte, Ceará (2008), no Parque Nacional de Aparados da Serra, Rio Grande do Sul (2010), na Floresta Nacional de Caxiuanã no Pará (2011), no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás (2012). A Edição de 2014 ocorrerá pela primeira vez na Mata Atlântica, no Parque Estadual de Intervales (SP).

 

TEMAS DA EDIÇÃO DE 2014

 

O curso irá abordar desde questões relacionadas à evolução das interações entre plantas e seus polinizadores à biologia da conservação. Ele será composto por aulas teóricas, práticas e desenvolvimento de projetos. Nas aulas teóricas, serão tratados temas específicos e discutidas questões teóricas de ecologia da polinização e o ferramental necessário a seu estudo, tendo como base publicações científicas clássicas e recentes.

 

Nas atividades práticas, serão realizados exercícios e demonstrações em campo e em laboratório. O desenvolvimento e aplicação dos projetos será conduzido por equipes de alunos com uma apresentação oral ao final do curso. Os dados obtidos durante as atividades de campo poderão ser convertidos em artigos e reunidos em uma publicação.

 

O curso é bilíngue, realizado na língua portuguesa e inglesa. Espera-se que pelo menos a metade dos alunos sejam estudantes de universidades brasileiras e/ou profissionais interessados no tema e a outra parte venha de universidades estrangeiras, o que proporcionará boas oportunidades de fazer novos amigos e troca de experiências cientificas e culturais.

 

Conteúdo programático preliminar do curso:

  • Aulas teóricas (temas preliminares)

-Tipos vegetacionais locais e aspectos físicos do PE Intervales

-Diversidade da flora local

-Perguntas, fontes de variação e delineamento experimental em estudos de polinização

-Fenologia

-Recursos florais

-Atrativos florais

-Néctar

-Diversidade de sistemas reprodutivos em plantas

-Ecologia da paisagem em estudos de polinização

-Polinização e demografia vegetal

-Aspectos zoológicos da polinização

-Comportamento de forrageio dos polinizadores

-Insetos polinizadores e Taxonomia de abelhas

-Polinização no Dossel

-Redes de Interação Planta-Polinizador

-Conservação dos serviços de polinização

-Polinização em Agroecossistemas

-Ecologia evolutiva da polinização

 

2. Práticas de laboratório e demonstrações (temas preliminares):

Morfologia funcional de flores

Métodos em biologia floral com ênfase na morfologia e néctar

Métodos em biologia da polinização

Identificação de abelhas

 

3. Práticas de campo a serem desenvolvidas de acordo com a oferta de flores na flora local e agentes de polinização.

 

4. Desenvolvimento e apresentações de projetos pelos estudantes.

XI Curso Internacional de Polinização: Mata Atlântica e o Contexto Espacial da Polinização